ASTECA


Como ganhar mais na aposentadoria por idade.


Escolha é mais proveitosa para você que começou a trabalhar tarde ou teve períodos de informalidade.

A aposentadoria por idade é o benefício para você que começou a trabalhar mais tarde ou teve muitas “brechas” em suas contribuições, como períodos de informalidade. Uma vantagem desse tipo de concessão é que o cálculo do benefício não tem o desconto do temido fator previdenciário. Para ter o direito a essa aposentadoria, o trabalhador precisa combinar dois requisitos, a idade e o tempo de contribuição ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Fator previdenciário: Criado em 1999, o fator previdenciário é um número, resultado de uma fórmula, que é usado para evitar que a pessoa se aposente muito cedo. Se parar de trabalhar mais jovem, ganha menos aposentadoria.

A fórmula leva em conta o tempo de contribuição até o momento da aposentadoria, a idade do trabalhador na hora da aposentadoria e a expectativa de anos que ele ainda tem de vida, além da alíquota, que é de 0,31.

Exemplo: o fator previdenciário de um homem de 55 anos, com 35 anos de contribuição, é de 0,7. Se a média salarial desse homem é R$ 3.000, a aposentadoria vai ser R$ 2.100 (0,7 X 3.000 = 2.100).

Mas com toda a experiencia que adquirimos, vamos te ensinar o caminho curto, as mulheres precisam completar 60 anos, e os homens, 65. O período de contribuição mínimo é de 15 anos. Segurados mais antigos, que chegaram na idade mínima até 2010 e já estavam inscritos no INSS em 24 de julho de 1991, conseguem o benefício com menos tempo de contribuição, entre cinco anos e 14 anos e seis meses. Os demais, ao solicitarem a aposentadoria com 15 anos, garantem 85% da média salarial no cálculo, uma espécie de cota mínima. Cada ano a mais de contribuição ao INSS adiciona 1% a essa cota.

Todavia, chegando a 30 anos de contribuição sai do INSS com uma aposentadoria cheia e receberá 100% da média de seus maiores salários em reais. Um detalhe que o trabalhador deve ser cuidadoso é a quantidade de meses de contribuição lançados no cadastro. A regra por idade prevê o acréscimo de 1% a cada grupo de 12 contribuições pagas. Por isso, há vantagem em sempre fechar um ano completo, senão, os meses a mais não vão contar.

Compreendendo o cálculo.

1 - O INSS calcula a média salarial, seleciona os 80% maiores salários e define a média salarial

2 - O coeficiente de cálculo é definido.

Esse índice depende de quantos anos de contribuição você tem. Todo o período é considerado, o cálculo será: 70% da média salarial + 1% para cada ano de contribuição 85% - é o percentual mínimo para quem tem o tempo mínimo de contribuição.

Deseja fazer um Planejamento Previdenciário?

A Asteca está pronta para te atender com este novo serviço de Consultoria Previdenciária.

O objetivo da consultoria é verificar a regularidade dos registros e contribuições do profissional junto ao INSS, do qual na maioria das vezes resulta a regularização de informações e documentos, através de perícia especializada fazer a contagem do tempo comum e especial (com insalubridade, se houver) do profissional e elaborar simulações dos valores dos benefícios (aposentadorias e outros) em vários cenários de interesse de cada segurado com o intuito de dar condições ao mesmo de planejar sua própria aposentadoria.

Fonte:

Comentários