ASTECA


Metalúrgicos se reúnem no ABC para reforçar lutas contra reformas


 

Os dirigentes que coordenam o movimento "Brasil Metalúrgico", que organiza mobilização unitária em todo o País em resistência à reforma trabalhista e à terceirização voltam a se reunir nesta terça (22). O encontro, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, é mais uma etapa dos preparativos para o ‘Dia Nacional de Lutas Contra as Reformas’, marcado para 14 de setembro.

A mobilização englobará uma série de atividades unificadas, como protestos e greves. O movimento é unitário e reúne Confederações, Federações e Sindicatos metalúrgicos ligados a diversas Centrais. Entre elas, CUT, Força Sindical, CSP-Conlutas, CTB, Intersindical e UGT.

O vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Paulo Cayres, adiantou à Agência Sindical que os metalúrgicos de todo o Brasil se unirão “para fazer o enfrentamento a essa conjuntura atual, que é muito adversa devido às reformas neoliberais”. “O objetivo é concentrar esforços em um projeto para revogar a reforma trabalhista, além de reforçar a luta contra a reforma previdenciária”, ressalta.

Cayres, que também preside da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), explica que as entidades da categoria estão empenhadas na organização do dia nacional de lutas, que ocorrerá em todo o Brasil. Ele informou que dia 28 de agosto a direção da CNM vai se reunir, para debater como será a mobilização na base da entidade cutista.

Pressão -  Também estão sendo elaborados materiais informativos, visando esclarecer os prejuízos das reformas para os direitos trabalhistas e previdenciários. O objetivo é engajar os trabalhadores metalúrgicos e outras categorias contra os retrocessos.

“Só com muita unidade da classe trabalhadora nós venceremos essas reformas e garantiremos nossos direitos. Os metalúrgicos estão ajudando a dar o pontapé inicial nessa resistência e vamos trabalhar para que, mais à frente, possa haver um processo de mobilização de toda sociedade contra a aplicação de uma legislação tão prejudicial”, reforça o secretário-geral do Sindicato, Aroaldo Oliveira.

Entrevista - Às 11h30, será concedida coletiva de imprensa pelos dirigentes na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (rua João Basso, 231, Centro, São Bernardo).

Fonte: Repórter Sindical

Comentários