ASTECA


Carteiros ameaçam greve contra desmonte dos Correios


Audiência Pública em Brasília, dia 6 de abril

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos (Fentect-CUT) e a Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores dos Correios (Findect) decidiram deflagrar greve dia 26 de abril, caso a empresa siga adiante no projeto de desmonte da estatal, com demissões em massa e fechamento de agências.

As duas entidades representam 36 Sindicatos, em várias regiões do País. A articulação conta ainda com associações específicas, que atuam na estatal e que se somaram à luta.

Segundo Suzy Cristiny da Costa, diretora de Imprensa da Fentect, a paralisação também visa reforçar a luta das Centrais Sindicais contra as reformas da Previdência, trabalhista e a terceirização.

Em entrevista à Agência Sindical, ela denuncia que a intenção da diretoria dos Correios é sucatear a entidade para privatizá-la. “Alegam que nosso plano de saúde é o grande responsável pelo saldo negativo da ECT e querem mudanças que já foram recusadas em assembleia, por trazer prejuízos aos trabalhadores”, afirma.

Sedex - Suzy comenta que outra balela propalada pela empresa é que o monopólio da carta já não é mais lucrativo. “Há muito tempo o Sedex é o principal produto da empresa. Além disso, existem cidades onde só as agências dos Correios têm atuação e suprem as principais necessidades de comunicação”, explica.

Mais informações: www.fentect.org.br efindect.org.br

Fonte: Repórter Sindical

Comentários