ASTECA


Eletricitários de São Paulo decidem apoiar greve do dia 15


\O Sindicato dos Eletricitários de São Paulo reuniu a categoria e decidiu rechaçar as reformas neoliberais do governo Temer, que agridem e retiram direitos trabalhistas e previdenciários. Os trabalhadores aprovaram participar das mobilizações e paralisações contra as medidas, em conjunto com outros Sindicatos, incluindo o Dia Nacional de Paralisação Contra a Reforma da Previdência, marcado para 15 de março.

Segundo o presidente do Sindicato, Eduardo Annunciato (Chicão), os eletricitários não arredarão o pé da luta contra a retirada de direitos, dando voto favorável à participação numa greve geral. “O Brasil não funciona sem o nosso trabalho. O bando que está assaltando o País só vai se lembrar dos trabalhadores quando pararmos por um dia”, afirma.

Manifesto - A categoria aprovou ainda um documento que será entregue às Centrais Sindicais, Federações, Confederações e outros Sindicatos, reforçando o apoio a uma greve geral e rechaçando todos os itens das famigeradas “reformas” trabalhistas e da Previdência.

Mais informações: eletricitarios.org.br

Fonte: Repórter Sindical

Comentários