ASTECA


Auditores criticam retirada isenção tributária a frigoríficos


O Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual (Sinafresp) denuncia que, a partir de 1º de abril, o preço da carne deve subir nos supermercados e açougues de todo o Estado. O aumento é consequência de decreto do governo estadual, retirando a isenção do ICMS sobre a carne para o comércio varejista.

De acordo com Glauco Honório, secretário-geral do Sinafresp, a medida é injusta, uma vez que penaliza o consumidor final, deixando de fora os frigoríficos.

"O governo resolveu retirar a isenção apenas de uma ponta da cadeia produtiva. Nessa ponta estão os açougues, supermercados e o consumidor final, que vai pagar essa conta", disse à Agência Sindical. Ele avalia que o aumento no preço da carne deve ficar em torno de 4% a 8%.

A partir de 1º abril, a alíquota para açougues e supermercados subirá para 11%. Já para os frigoríficos, a taxa será de 7% em cima do valor da mercadoria. O Sindicato critica os impactos de benefícios fiscais concedidos pelo Estado ao setor, sem contrapartidas à população.

Ouça a entrevista em nosso SoundCloud.

Mais informações: sinafresp.org.br

Fonte: Repórter Sindical

Comentários